Bernardo de Claraval – O Mentor do Projecto Templário

Podemos interrogar-nos quanto ao fato de saber quem foi a personagem mais importante para a constituição da Ordem do Templo: Bernardo de Claraval.

Bernardo de Claraval nasceu em 1090, em Fontaines-lès-Dijon; Borgonha. Os pais de Bernardo eram Tescelin, senhor de Fontaines, e Aleth de Montbard, ambos oriundos da mais alta nobreza da Borgonha. Ele foi o terceiro de sete filhos, seis dos quais homens. Aos nove, foi enviado para uma escola em Châtillon-sur-Seine dirigida pelos clérigos seculares de Saint-Vorles. 

Bernardo tinha apenas dezenove anos quando sua mãe morreu, um evento que o fez pensar em se retirar do mundo para viver uma vida de solidão e oração. Em 1098, São Roberto de Molesme tinha fundado a Abadia de Cister, perto de Dijon,com o objectivo de restaurar à “Regra de São Bento” o seu rigor original. Depois de voltar para sua terra natal, Roberto deixou sua nova abadia aos cuidados de Santo Alberico, que morreu em 1109. Em 1113, Santo Estêvão Harding havia acabado de sucedê-lo como abade quando Bernardo e trinta outros jovens da nobreza foram admitidos na Ordem de Cister.

A pequena comunidade cresceu rapidamente. Dois anos depois, Bernardo foi enviado à frente de um grupo de doze monges para fundar uma nova Abadia no Vallée d’Absinthe, na Diocese de Langres, uma região que ele baptizou de “Claire Vallée” (que evoluiu depois para “Clairvaux” e tornou-se “Claraval” em português). A nova abadia, fundada em 25 de Junho de 1115, ligou o seu nome, Abadia de Claraval, ao de Bernardo daí em diante.

Em 1128, Bernardo participou do Concílio de Troyes, convocado pelo papa Honório II e presidido pelo cardeal Mateus, bispo de Albano, com o objectivo de resolver definitivamente a disputa entre os bispos de Paris e de propor algumas regulamentações para a Igreja da França. Os bispos reunidos elegeram Bernardo como secretário do concílio e o encarregaram de escrever os estatutos sinodais. Como resultado do concílio, o bispo de Verdun foi deposto. Foi ali também que Bernardo delineou a regra monástica que seria seguida pelos Cavaleiros Templários e que tornar-se-ia o ideal de nobreza cristão. Por volta da mesma época, Bernardo escreveu sua eulogia aos templários, a “Liber ad milites templi de laude novae militiae.

Escrita na Net Produção de artigos e textos. Linguagem simples e em regime pré-acordo ortográfico. Capacidade de organização e cumprimento de prazos. Excelente comunicação escrita. Sentido de responsabilidade.

Partilhar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *