Colombo era Cavaleiro da Ordem de Cristo e Português?

Estudos recentes, indicam que Cristofõm Colon era o pseudónimo usado pelo Almirante Fr. Salvador Fernandes Zarco, filho bastardo do Infante D. Fernando (1433-1470) e de uma filha de João Gonçalves Zarco que foi um navegador português e cavaleiro fidalgo da Casa do Infante D. Henrique. Cristofõm Colon quer dizer: "membro dos portadores do sinal de Cristo" ou seja: ele era um Cavaleiro da Ordem de Cristo Portuguesa tal como o Infante D. Fernando.

Cristóvão Colombo pertencia, ou tinha algum tipo de ligações  à Ordem de Cristo. D. Henrique era Grão-Mestre da Ordem. Vasco da Gama também pertencia à Ordem. O sogro de Cristóvão Colombo era um Grão-Mestre. Existiam aqui afinidades muito fortes e próximas à Ordem.

A origem de Cristóvão Colombo sempre foi considerada pelos historiadores e estudiosos como enigmática. O seu próprio filho, Fernando Colombo (baptizado Hernando Colón em Espanha), na sua "Historia del almirante Don Cristóbal Colón" obscureceu a pátria e origem de Colombo, afirmando que o seu progenitor não queria que fossem conhecidas tais informações.

Não existe em Portugal, nem poderia existir, nenhum documento que comprove o nascimento de Colombo uma vez que se tratava de um pseudónimo (nome falso).

Colombo viveu, trabalhou, casou e teve um filho em Portugal. Durante anos, como corsário, combateu os italianos e espanhóis ao serviço dos Reis de Portugal ( D. Afonso V e D. João II). Participou em várias expedições promovidas pela Coroa portuguesa. Nos seus escritos faz numerosas referências a Portugal e aos portugueses, e ignora praticamente a Itália e os italianos. Ás terras que descobriu deu nomes portugueses, mas nenhum italiano. 

Mesmo depois de ir para Castela (1484), nunca deixou de manter relações com Portugal e defender os seus interesses. Por último, em Castela nunca se casou de modo a poder deixar os seus títulos e a herança ao seu único filho legitimo - Diego Colon Moniz Perestrelo, nascido em Lisboa e que veio a ser o 2º. Vice-Rei das Indias espanholas.

Umberto Eco refere-se-lhe, em “O Pêndulo de Foucault”: “Cristovão Colombo, notoriamente um judeu português e portanto especialista em Cabala...”

Escrita na Net - Produção de artigos e textos. Linguagem simples e em regime pré-acordo ortográfico. Capacidade de organização e cumprimento de prazos. Excelente comunicação escrita. Sentido de responsabilidade.

Partilhar

One comment

  1. Gostaria de comprar o livro esgotado Cristóvão Colombo, agente secreto de el-Rei D. João II, Volume 1, do já falecido autor Mascarenhas Barreto, José Garcês, Editora Edições ASA, ISBN 9724109658, 9789724109657. Pago o dobro do valor em novo.
    O livro que possuía foi-me roubado e enviado para a África do Sul.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *