Os Templários em Portugal – III – Os Primeiros Templários no Condado

Os Cavaleiros da Ordem do Templo chegaram ao Condado Portucalense ainda na época de D. Teresa, condessa de Portugal, que lhe fez a doação da "villa" de Fonte Arcada, actual concelho de Penafiel, em 1126.

Assim,  os Templários recebiam as primeiras terras, doadas por D. Teresa em 1126, ainda antes do nascimento do Reino.

Note-se que por esta altura, 1126, os Cavaleiros da Ordem do Templo ainda não haviam sido oficialmente reconhecidos pela Igreja, o reconhecimento oficial só viria a acontecer mais tarde no concílio de Troyes, em 1128.

Em 19 de Março de 1128, D. Teresa concede ao Cavaleiro Templário Raimundo Bernardo o castelo de Soure. A cerimónia de doação realizou-se em Braga e nela esteve presente o Rei de Leão, D. Afonso VII. Depois da batalha de São Mamede (nesse mesmo ano) D. Afonso Henriques viria a confirmar a concessão de Soure aos Templários.

Temos então os Templários instalados no Condado Portucalense em 1128, mais propriamente no castelo de Soure, sua primeira sede no Condado.

A Ordem afirma-se em Portugal, como o provam as doações que se seguem nos anos a seguir: em 1145 D. Afonso Henriques doou á Ordem os castelos de Longroiva, Mogadouro e Penas Roias. Em 1152 foi-lhes doada Sintra. De notar que alguns historiadores apontam a data de 1152 como sendo a data em que D. Afonso Henriques terá doado Sintra a Gualdim Pais. Ora bem... Gualdim Pais só regressou a Portugal em 1156. Em 1153 Gualdim Pais encontrava-se na Terra Santa onde participou no cerco de Gaza nesse mesmo ano. Para mais, nada indica que Gualdim Pais quando saiu de Portugal (depois da Batalha de Ourique, fosse Cavaleiro da Ordem. Gualdim Pais terá entrado na Ordem durante a sua estada na Terra Santa).

Ora bem, todas as doações feitas aos cavaleiros obedeciam a duas condições: Os Templários deveriam lutar contra os Mouros e povoar os territórios conquistados.

Em 1156 dá-se então o acontecimento que aproximaria ainda mais os Cavaleiros do Templo do Reino de Portugal. Gualdim Pais regressa a Portugal vindo de Jerusalém e torna-se Grão Mestre da Ordem em Portugal. Mas quem era Gualdim Pais?

Ler parte II           Ler parte IV

                                  

Partilhar

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *