1941 – O Ataque a Pearl Harbor

O Almirante Isoruku Yamamoto realizou o cuidadoso plano do ataque a Pearl Harbor durante todo o ano de 1941, até chegar ao formato final da operação. Seis porta-aviões seriam utilizados no ataque, conduzindo cerca de 400 aeronaves.  Depois de um treinamento intensivo, a força de ataque reuniram-se num ancoradouro isolado nas Ilhas Kurilas em 22 de Novembro de 1941.  

Após quatro dias de preparação, a frota japonesa, sob o comando do Vice-Almirante Chuichi Nagumo, zarpou, seguindo uma rota sinuosa e em regime de silêncio rádio para evitar a detecção.  Diversos submarinos japoneses partiram para o Havaí, navegando isoladamente, com o objectivo de fornecer dados de inteligência.

O ataque começou com a descolagem de uma primeira onda de aviões, às 06:00h do dia 7 de dezembro de 1941, domingo.  Por volta das 07:55h, as primeiras aeronaves chegaram a Pearl Harbor, surpreendendo completamente a esquadra norte-americana.  Os aviões japoneses dividiram-se em formações separadas, algumas seguindo para as bases aéreas, para impedir a descolagem de aviões norte-americanos, e outras prepararam-se para bombardear os navios atracados.

Os ataques aéreos foram um sucesso completo: quase 200 aviões foram destruídos no solo e outros 160 ficaram danificados. Apenas uns poucos aviões ficaram intactos, e a ameaça de interferência na acção japonesa foi praticamente extinta.

As aeronaves destinadas ao ataque contra os navios encontraram alvos tentadores.  No centro da enseada de Pearl Harbor ficava a Ilha Ford, ao lado da qual os navios estavam atracados dois a dois em linha.  O primeiro ataque foi realizado por bombardeiros de alto nível, ao qual se seguiram os ataques de baixo nível com aviões torpedeiros, que se aproximaram da direção oposta.  Com navios tão grandes ancorados tão próximos uns dos outros, não foi difícil para os aviadores japoneses atingirem diversos alvos.

Em trinta minutos os japoneses tinham levado a cabo a sua missão mais importante – neutralizar a esquadra norte-americana no Pacífico – e causar sérios danos às unidades aéreas.

O ataque a Pearl Harbor foi devastador, mas não beneficiou o Japão tanto quanto o esperado.  Apesar do sucesso em afundar vários navios de grande porte, nenhum dos porta-aviões americanos estava na base no momento do ataque, e esse seria um detalhe que se mostraria decisivo.

A principal consequência do ataque, contudo, foi a entrada dos EUA na 2ª Guerra Mundial, desequilibrando, em favor dos aliados, a balança das forças. Em vez de dar um golpe certeiro nos americanos, Pearl Harbor serviu apenas para incitá-los a entrar na guerra e colocou o Japão no caminho de uma derrota arrasadora.

Partilhar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *